Faetec-RJ: confirmado concurso para o magistério

O vice-presidente administrativo da Fundação de Apoio a Escola Técnica (Faetec), Celso Pansera, e a vice-presidente educacional da instituição, Maria Cristina Lacerda, confirmaram a realização de concurso, no segundo semestre, para o magistério da fundação.

Haverá vagas para as disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática, Química, Física, História e Geografia, entre outras. "Ainda não temos um número de vagas definido. No entanto trabalharemos com um número inferior a 1.800 vagas, as quais atualmente estão sendo ocupadas por professores contratados", diz o vice-presidente administrativo, Celso Pansera. Ele afirmou que em 2009 também será realizado concurso para cargos administrativos. "Estamos analisando quais funções administrativas permitem carreira na fundação", explica.

"A Faetec tem o dever de estar em total integração com o mercado de trabalho. Ela tem que oferecer o curso técnico qualificado na área de maior atuação no mercado. O dever da fundação é formar trabalhadores e não desempregados", disse a vice-presidente educacional Maria Cristina Lacerda.

Já foi solicitada a realização de concurso para a Faetec?

Maria Cristina Lacerda - No segundo semestre de 2008 será realizado concurso público para preenchimento nos cargos de professor. Isso se deve ao fato de que os professores têm que ser valorizados, e através do concurso público os mesmos garantirão estabilidade. O concurso será destinado aos cargos de professor de Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Física, e outros, que estão sendo analisados, que permitirão que o funcionário tenha carreira permanente na da Faetec. O ensino técnico não nos permite a realização de concursos devido ao fato de que a dinâmica do local de trabalho não permanece a mesma. Podemos tomar como exemplo o PAC. Nos dias de hoje, estamos capacitando trabalhadores na área da construção civil, entretanto, quando as obras cessarem teremos que voltar nosso ensino para a área que estiver precisando de mão-de-obra, caso contrário estaremos formando desempregados.

Quantas vagas seriam necessárias?

Celso Pansera - Os números nas áreas administrativas e docente estão sendo contabilizados. O que podemos adiantar é que a Faetec conta com 1.800 professores contratados, vamos oferecer um número inferior a esse em nosso concurso. As vagas para professores estarão definidas no próximo mês.

E quanto aos cargos administrativos, haverá concurso?

Celso Pansera - As carreiras que considerarmos permanentes, dentro da área administrativa, serão concursadas, mais esse é um projeto para 2009. Caso os estudos sejam concluídos antes do esperado, existe a possibilidade, ainda no ano de 2008, ser realizado concurso.

O que a Faetec espera dos candidatos do concurso para professor, cujo edital está programado para o próximo semestre?

Celso Pansera - O que posso dizer aos futuros candidatos às vagas de professor é que iniciem seus estudos o quanto antes, pois a concorrência deverá ser acirrada. E aproveito também a oportunidade para registrar que daremos total transparência à seleção.

Quais são os projetos desenvolvidos pela Faetec?

Maria Cristina Lacerda - Desde que assumimos a presidência da Faetec, a grande preocupação foi com o grande desenvolvimento econômico do Rio de Janeiro. Nos dias de hoje a área que está com maior impulso é a de construção civil, e o trabalho da fundação é oferecer mão-de-obra qualificada para os trabalhadores locais, e isso é possível através da parceria que temos com os governos federal e estadual. Nós vamos ter o Comperj (Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro), o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), entre outros projetos. O PAC nos proporcionou a realização do programa Canteiro Escola, que é de apoio à educação profissional, ou seja, a Faetec tem o papel de capacitar moradores locais, para que eles possam servir como mão-de-obra qualificada para o projeto que o PAC está desenvolvendo.

Há ainda outras realizações?

Maria Cristina Lacerda - A Faetec conta ainda com grandes conquistas como: o Programa de Educação a Distância, que proporciona a qualificação profissional para aqueles que não têm tempo para estudar; o Centro de Vocação Tecnológica (CVT), esse programa é de grande importância, pois oferece a formação inicial e o curso técnico, além de ser direcionado para a vocação e o arranjo produtivo do local; em agosto será inaugurado o grande Centro de Profissionalização para pessoas com necessidades especiais; tem a Faetec Digital, que faz a inclusão daqueles que não tem computadores ou acesso a internet, permitindo marcações de consultas, vistoria do Detran e impressão de trabalhos; adequação de computadores (antigas máquinas de bingo) e livros para melhor atender aos alunos portadores de deficiência visual; entre outros. Essas realizações são possíveis graças a grandes parcerias como Casa da Moeda, Petrobras, Degase e Peugeot.

O que tem sido feito no sentido de valorizar os servidores da Faetec?

Celso Pansera - A relação com os funcionários era historicamente ruim. E essa situação perdurou durante oito anos, dos quais não era feito o enquadramento dos professores, e do pessoal em geral, dentro do Plano de Cargos e Salários. Em dezembro de 2007 a atual gestão passou a enquadrar os funcionários em seu nível de fato: se o professor de nível I tiver título de mestrado, ele passa a ser professor de nível VI; o título de doutorado faz com que ele esteja apto a dar aulas como professor de nível VIII, e esse enquadramento não eram considerados.

Há reclamações de salários em atraso?

Celso Pansera - Estão sendo realizados estudos para poder descobrir a melhor forma para que a Fundação quite sua divida com os trabalhadores que estão com os salários em atraso. O estudo nos possibilitará prever o impacto financeiro sobre a instituição, e a busca de recursos para quitarmos a divida com os professores e os funcionários concursados. No que diz respeito aos terceirizados, estamos acabando com as cooperativas. Atualmente o percentual que está em atividade na Faetec será desabilitado até julho de 2008. A solução encontrada foi assinar a carteira desses trabalhadores, fazendo com que todos os direitos sejam garantidos e mantendo o pagamento em ordem.

Como a Faetec está estruturada?

Celso Pansera - A Faetec conta com mais de 100 unidades e aproximadamente 6 mil servidores, sendo a maior parte do grupo de apoio terceirizada. As unidades são divididas entre: o Instituto Superior, nos quais são formados tecnólogos; as Unidades de Formação de Ensino Superior, capacitando professores para dar aulas; contamos ainda com as Escolas Técnicas ou de Ensino Fundamental, os Ceteps e o Centro de Vocação Tecnológica (CVT). Ainda em 2008 serão inaugurados mais 15 CVTs, que é um conceito de ensino técnico criado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em 2004, e que foi implantado na cidade do Rio em 2007. Em 2008 o governo liberou verba para a criação de 17 Centros de Vocação Tecnológica, e já tem verba para a criação de mais cinco no ano de 2009. O ensino oferecido por esses centros será técnico-profissionalizante de formação inicial, como cursos de pedreiro, carpinteiro, solda, entre outros. Mas também será oferecido o ensino pós-médio, no qual o aluno sai com formação técnica.

O quadro de servidores está envelhecido?
Celso Pansera - A grande parte dos servidores da Faetec é oriunda da Secretaria de Educação, desde quando a Faetec foi criada em 1997 como Faep. Sendo assim, nosso quadro conta com uma grande proporção de funcionários em vias de aposentadoria e, até mesmo, que não mais possuem condições de exercer a função.

O que será feito no sentido de reoxigenar o quadro de servidores?
Celso Pansera - A diretoria já está analisando a melhor forma para reverter esse quadro. A carreira fim na Faetec é a de professor, e as carreiras de apoio, como merendeira, serviços gerais, são meio. A administração da instituição está avaliando se o pessoal de apoio será mantido terceirizado ou se será substituído por concursados. A decisão será tomada tanto do ponto de vista econômico e social, quanto jurídico.

Quanto o governo disponibiliza para custeio da Faetec? Essa verba atende às necessidades?
Celso Pansera - Quando assumimos a administração da Faetec realizamos um plano de obras que recebeu em torno de 10 milhões de reais, sendo que precisávamos investir 30 milhões de reais, e isso só em obras. O governo não tem se negado a liberar verba, entretanto existem limitações, e são feitas negociações. Em 2008 o governo liberou 218 milhões, que englobam despesas como: pagamento de funcionários (terceirizados, contratados e concursados), merenda.

O sindicato dos servidores da Faetec, em governos anteriores, criticou a contratação de terceirizados, alegando que os concursados de 2002 eram preteridos. Isso de fato vinha ocorrendo?
Celso Pansera - Essa situação de fato ocorreu. No fim do governo Rosinha, um grande grupo de professores ganhou uma liminar na Justiça, e a Faetec teve que contratá-los. Porém esse é um concurso que já tem seis anos. É uma questão jurídica com o governo passado.

As contratações de terceirizados foram reduzidas na gestão Sérgio Cabral?
Celso Pansera - Sim. Para que isso acontecesse a Faetec passou a assinar a carteira de trabalho dos funcionários terceirizados, assim passaram a terem direitos como o FGTS, 13º salário, férias, vale transporte, vale refeição. Para que isso fosse possível, tivemos que reduzir gastos. Estamos querendo aumentar o quadro de efetivos, mas para isso estão sendo feitos estudos para sabermos quantos funcionários são necessários por metro quadrado em cada escola.

A Faetec divulgou edital pra a contratação de professores e instrutores temporários. Qual o motivo da contratação?
Maria Cristina Lacerda - A seleção que abrimos é destinada à formação de cadastro de reserva, ou seja, é para substituir um professor que adoece, uma funcionária gestante, pois não podemos deixar o aluno sem aula. Esse cadastro possibilita a convocação imediata de um professor temporário. O contrato do mesmo acaba quando o professor titular estiver apto a assumir seu cargo.

Como será feito o cadastro?
Maria Cristina Lacerda - A formação desse cadastro de reserva se dará da seguinte forma: os interessados vão acessar nossa página na internet, e no formulário de inscrição terão que preencher o tempo de experiência profissional, titulação, etc. Todos os campos marcados contarão pontos. O sistema automaticamente faz a classificação.

De que forma o cadastro será utilizado?
Maria Cristina Lacerda - Quando a Faetec precisar de professor para determinada função, acessará o cadastro de reserva e entrará em contato com o primeiro da lista. Quando o substituto for convocado terá que apresentar os documentos que comprovem tudo que foi assinalado no ato da inscrição.

2 comentários:

Vera disse...

Gostaria de saber se há possibilidade de convocar concursados do ano de 2002 que estão no banco de espera.

Grata.

Rita disse...

Gostaria de saber sobre osconcursados aprovados em 2002 na área administrativa, podem contar com a possibilidade de contratação, mesmo sem ter acionado a justiça?